E DEPOIS (BAL-TRAP) de Xavier Durringer

e_depois_a E DEPOIS (BAL-TRAP) de Xavier Durringer
Tradução Olinda Gil Com António Simão, Gracinda Nave , Pedro Carraca, Sofia Rodrigues Cenografia e figurinos Rita Lopes Alves, Isabel Nogueira, José Manuel Reis Luz Pedro Domingos Som André Pires Encenação Gilles Lefeuvre-Kiraly

Estreia Espaço A Capital/ Teatro Paulo Claro, 29 de Novembro de 2001

No final de um baile de província, cruzam-se dois casais: um encontra-se, o outro desfaz-se. Bulle e Muso, Lulu e Gino, uma história que começa e outra que acaba. Duas histórias paralelas a decorrerem num mesmo local. Tristeza, nostalgia, amor perdido e solidão, por isto passam as quatro personagens desta peça.

É una espécie de Sonho de Uma Noite de Verão realista. As personagens, gente de escassa cultura, com poucas posibilidades de triunfar, vêem o amor como a sua única possibilidade de fugir para a frente.
Carme Portaceli

As personagens de Durringer não sabem bem o que pensam, às vezes chegam a reflectir sem disso se aperceberem. Não são animais, também não são professores universitários ou artistas da moda; e são contudo humanos, dos que falham.
Gildas Bourdet

Por entre latas de cerveja vazia, os confetis caídos da festa, dois pares de jovens amam-se e destroem-se. Há um certo mal-estar e sai-se da sala com um pouco de melancolia. Estes jovens somos nós.
L`aisne Nouvelle

e_depois_bXavier Durringer não faz teatro para si próprio. Não faz batota. Quer que o teatro seja o lugar onde se compreende a dor dos homens, onde se troca aquilo que ainda resta da palavra. Aqui a palavra é popular, está bem perto da oralidade. Se há um olhar desencantado sobre a humanidade, não há no entanto qualquer desistência.
Nadine Epron

Durringer, com quase nada, faz-nos sentir o desespero destas personagens. Acreditamos nelas, tão humanas, tão frágeis, tão capazes de acreditar no que quer que seja. Um autor a descobrir. Um autor que gosta das pessoas. A sua prosa baseia-se num quotidiano à maneira de Prévert: um lirismo popular. E há sempre qualquer coisa de extremamente violento que torna críveis as mais incríveis situações.
Jean-Luc Jeener

Durringer enfrenta duas realidades opostas e similares: um casal que esgotou os seus sentimentos e um outro que está a começar a descubrir-los. Só o espectador na sua posição privilegiada se dará conta de que ambas estão condenadas a repetir o mesmo percurso, os mesmos mecanismos, e a fracassar, finalmente.
El Periódico de Catalunya

Teatro da Politécnica

monica coelho prog ARTISTA DO MÊS
Mónica Coelho
a vertigem dos animais prog A VERTIGEM DOS ANIMAIS ANTES DO ABATE
de 13 de Setembro a 28 de Outubro
xana labirintoX001 prog LABIRINTO X001
de 13 de Setembro a 28 de Outubro
jardim zoologico de vidro 10 prog JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO
de 8 a 18 de Novembro

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, C. C. Dolce Vita, El Corte Inglês, Casino Lisboa, Galeria Comercial Campo Pequeno, Lojas Viagens Abreu e INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

jogadores de pau miro prog JOGADORES de Pau Miró
Na RTP2, 23 de Setembro às 22h00
jardim zoologico de vidro 10 prog JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO
Na Guarda, no Teatro Municipal da Guarda a 4 de Novembro
Em Estarreja, no Cine-Teatro de Estarreja a 2 de Dezembro
Em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes a 8 de Dezembro
a arte em imagens 1 A ARTE DAS IMAGENS
De janeiro de 2017 a janeiro de 2018 nos primeiros domingos de cada mês, às 15h30, a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva exibe os filmes produzidos pelos Artistas Unidos sobre artistas plásticos.

Livrinhos de Teatro

assinaturas 2018 fundo

Assinaturas Livrinhos de Teatro 2018

Assinar »»

Subscrever Newsletter