VICTORIA STATION de Harold Pinter

victoria_station_a VICTORIA STATION de Harold Pinter
Tradução Jorge Silva Melo Com Rogério Vieira e António Simão Cenografia José Manuel Reis Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Som André Pires Um trabalho de Rogério Vieira e António Simão assistidos por Jorge Silva Melo e Alda Moreira

Estreia Teatro Taborda, 11 de Setembro de 2003

O texto está publicado no volume TEATRO II de Harold Pinter (Ed. Relógio d´Água ).

Um homem da central de táxis, um motorista. E o inesperado acontece no meio deste diálogo trivial.

Homem da Central Nunca ouviu falar de Victoria Station?
Motorista Eu não, nunca.
Homem da Central É uma estação famosa.
Motorista Então olhe, pergunto-me o que é que andei a fazer estes anos todos.
Homem da Central O que é que andou a fazer estes anos todos?
Motorista Se quer que lhe diga, não sei lá muito bem.
Harold Pinter, VICTORIA STATION

VICTORIA STATION estreou a 14 de Outubro de 1982 no National Theatre, integrada no espectáculo OTHER PLACES (que incluía ainda A KIND OF ALASKA e FAMILY VOICES). A encenação era de Peter Hall e a interpretação de Paul Rogers (Homem da Central) e Martin Jarvis (Motorista).

VICTORIA STATION não podia ter sido escrita por absolutamente mais ninguém; só Pinter podia trazer a este diálogo o interesse pela manipulação mútua, a banalidade e ao mesmo tempo a estranheza da linguagem, do lugar e das acções, a indefinível sensação de desconforto que nos deixa sem saber se não estaremos a ouvir dois espectros jogando o seu derradeiro ritual numa Londres vazia e abafada.
Benedict Nightingale, The Spectator, 22 de Outubro de 1982

victoria_station_bEm VICTORIA STATION, um motorista de táxi parado junto a um "jardim sombrio" no Crystal Palace e o homem da central que, progressivamente enlouquecido, se debate através das ondas hertzianas com a incompreensão aturdida do outro e com a sua própria solidão atroz esboçam os contornos de uma dependência mútua tão desesperada e carregada de mal-entendidos que a promessa do homem da central para "ir aí ter" soa como uma ameaça de morte e o suplicante "Não me deixe" do taxista balbuciado para o rádio soa como o grito de uma criança indefesa. Um no seu escritório obscurecido, o outro no seu táxi obscurecido, falam dos ossos do ofício de forma cada vez menos convincente e ambos acabam por ceder à fantasia escapista. Irá o homem da central "lá ter" ou trará o motorista de volta para uma boa chávena de chá? Tem este um Passageiro A Bordo, uma rapariga adormecida por quem, como diz, se apaixonou, e ficará no Crystal Palace para sempre? Terá talvez assassinado a rapariga? Tê-la-á agredido? Passar-lhe-ão estas coisas pela cabeça sequer?
Alan Jenkins, Times Litterary Supplement, 29 de Outubro de 1982

VICTORIA STATION é Pinter vintage, a fazer lembrar O SERVIÇO e CÂMARA ARDENTE. É como se Pinter, depois da aventura estilística de TRAIÇÕES, estivesse a experimentar com dois estilos e abordagens diferentes, procurando uma nova síntese entre o grotesco surrealista por um lado e um realismo metafísico por outro.
Martin Esslin

Teatro da Politécnica

monica coelho prog ARTISTA DO MÊS
Mónica Coelho
a vertigem dos animais prog A VERTIGEM DOS ANIMAIS ANTES DO ABATE
de 13 de Setembro a 28 de Outubro
xana labirintoX001 prog LABIRINTO X001
de 13 de Setembro a 28 de Outubro
jardim zoologico de vidro 10 prog JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO
de 8 a 18 de Novembro

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, C. C. Dolce Vita, El Corte Inglês, Casino Lisboa, Galeria Comercial Campo Pequeno, Lojas Viagens Abreu e INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

jogadores de pau miro prog JOGADORES de Pau Miró
Na RTP2, 23 de Setembro às 22h00
jardim zoologico de vidro 10 prog JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO
Na Guarda, no Teatro Municipal da Guarda a 4 de Novembro
Em Estarreja, no Cine-Teatro de Estarreja a 2 de Dezembro
Em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes a 8 de Dezembro
a arte em imagens 1 A ARTE DAS IMAGENS
De janeiro de 2017 a janeiro de 2018 nos primeiros domingos de cada mês, às 15h30, a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva exibe os filmes produzidos pelos Artistas Unidos sobre artistas plásticos.

Livrinhos de Teatro

assinaturas 2018 fundo

Assinaturas Livrinhos de Teatro 2018

Assinar »»

Subscrever Newsletter