ANTONIO ONETTI

onetti É o mais conhecido dramaturgo andaluz contemporâneo. Nascido em Sevilha em 1962, começou a sua carreira como actor numa companhia de Sevilha antes de estudar, em Madrid, na Real Escuela Superior de Arte Dramático e no Centro Nacional de Nuevas Tendencias Escénicas. Foi professor de dramaturgia na Escuela Superior de Arte Dramático de Sevilha e orientou diversos ateliers de escrita. Actualmente vive em Sevilha, onde trabalha como dramaturgo, encenador e argumentista de cinema e televisão.
Começou por chamar a atenção como autor em 1985, quando o seu primeiro texto, Los Peligros de la Jungla, ficou em segundo lugar no Prémio Marqués de Bradomín (o mesmo aconteceria, três anos depois, com Marcado por el Típex). La Puñala foi representada em Espanha, Roménia, França, Inglaterra e Colômbia. Recentemente, a sua adaptação da Mãe Coragem de Brecht, Madre Caballo, obteve grande sucesso: depois da estreia em Cádiz, a digressão incluiu várias cidades espanholas, europeias e da América Latina. O seu texto La Calle del Infierno, já foi apresentado em toda a Espanha e em Lisboa pela companhia Valiente Plán! no Festival de Teatro de Almada 2003. António Onetti visitou o Teatro Taborda durante as representações de Marcado Pelo Tipex tendo em 21 de Janeiro de 2005 realizado um encontro com os espectadores. Escreveu as peças: Los Peligros de la Jungla (1985), La Chica de Cristal (1986), Malfario (1987), Marcado por el Típex (1988), Líbrame, Señor, de Mis Cadenas (1989), La Diva al Dente (1990), La Puñala (1992), Salvia (1993), Purasangre (1993), La Rumba del Maletín (1995), Madre Caballo (1997), Almasul, Leyenda de al Andalus (1999), La Calle del Infierno (2001).

Do autor nos Livrinhos de Teatro:
A Rua do Inferno/ Marcado pelo Tipex/ Santíssima Apunhalada/ Puro-Sangue (nº2)
Conferência de Imprensa e Outras Aldrabices (nº Especial com o texto Nádia ou os Anões vão Crescendo)

Do autor nas Revistas Artistas Unidos:
Antonio Onetti: A cada história a sua linguagem (Revista nº 9)
O Homem não é o estilo - sobre António Onetti, por Jorge Silva Melo (Revista nº 9)
A Rua do Inferno - por António Gonçalves (Revista nº 9)
Uma pequena verdade - Conversa pública conduzida por Pedro Marques (Revista nº 14)

Nos Artistas Unidos:
2003 -
Leituras de ANTONIO ONETTI
2005 -
MARCADO PELO TIPEX , encenação de João Meireles (Teatro Taborda); CONFERÊNCIA DE IMPRENSA E OUTRAS ALDRABICES de Harold Pinter, Antonio Tarantino, Arne Sierens, Antonio Onetti, Davide Enia, Duncan McLean, Enda Walsh, Finn Iunker, Irmãos Presniakov, Jon Fosse, José Maria Vieira Mendes, Jorge Silva Melo, Juan Mayorga, Letizia Russo, Marcos Barbosa, Miguel Castro Caldas, Spiro Scimone, uma canção de Boris Vian e outros ainda, encenação de Jorge Silva Melo (Teatro Nacional D. Maria II).

Teatro da Politécnica

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.ticketline.sapo.pt, Fnac, Worten, C. C. Dolce Vita, El Corte Inglês, Casino Lisboa, Galeria Comercial Campo Pequeno, Lojas Viagens Abreu e INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

jardim zoologico de vidro 10 prog JARDIM ZOOLÓGICO DE VIDRO
Em Ponte de Lima, no Teatro Diogo Bernardes a 8 de Dezembro
a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
Na Biblioteca da Imprensa Nacional
5 de Fevereiro de 2018: Alberto de Lacerda por Jorge Silva Melo e Nuno
2 de Abril de 2018: Adolfo Casais Monteiro por Jorge Silva Melo e Luís Lucas
9 de Maio de 2018: Gomes Leal por Jorge Silva Melo e Manuel Wiborg
a arte em imagens 1 A ARTE DAS IMAGENS
De janeiro de 2017 a janeiro de 2018 nos primeiros domingos de cada mês, às 15h30, a Fundação Arpad Szenes - Vieira da Silva exibe os filmes produzidos pelos Artistas Unidos sobre artistas plásticos.

Livrinhos de Teatro

assinaturas 2018 fundo

Assinaturas Livrinhos de Teatro 2018

Assinar »»

Subscrever Newsletter