A HISTÓRIA DO ESCRIVÃO BARTLEBY de Francisco Luís Parreira

historia_do_escrivao_a HISTÓRIA DO ESCRIVÃO BARTLEBY de Francisco Luís Parreira
A partir da novela BARTLEBY O ESCRIVÃO de Herman Melville
Com Américo Silva, António Simão, Bruno Bravo, Francisco Luís Parreira, Rogério Vieira Cenografia e figurinos Rita Lopes Alves, Isabel Nogueira, José Manuel Reis Luz Pedro Domingos Encenação João Meireles

Estreia Espaço A Capital/ Teatro Paulo Claro, 8 de Novembro de 2001

O texto está publicado na Revista nº 7 dos Artistas Unidos.

Num dia de trabalho como os outros, o escrivão Bartleby ergue-se da secretária, coloca-se de pé a meio do gabinete e deixa de ter fome. Não fará doravante coisa enhuma. As exortações, os pedidos de esclarecimento do patrão têm como resposta única "Preferia não o fazer".

historia_do_escrivao_b A entrada do trabalho na literatura ocidental é tardia. Devemo-la a Charles Dickens ou à Revolução Industrial, e é um caminho não menos eficaz para chegar à tragédia. O homem é agora menos que ele mesmo e o tropo do trabalho expõe essa redução metafísica do homem ao orgão. Por isso, o novo homem Bartleby (.) anuncia-nos de Wall Street, sob a forma de eterno retorno, essa nova característica humana da impessoalidade. Não lhe é possível agora lançar-se na experiência trágica sem transformá-la em aberração. A menos que acreditemos que ele detém a chave da nossa perplexidade.
Francisco Luís Parreira

 A natureza própria do limbo é a de Bartleby, a mais antitrágica das figuras de Melville ( ainda que, aos olhos dos homens, nada pareça mais desolador que o seu destino) - e está aí a raíz, impossível de arrancar, daquele "preferia não", contra o qual se desfaz, simultaneamente com a razão divina, toda a razão humana.
Giorgio Agamben, Ideia da Prosa

Teatro da Politécnica

emilia prog EMÍLIA
de 11 de Setembro a 19 de Outubro
   

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, 212473972, www.bol.pt, Fnac, Worten, CTT, El Corte Inglês, Pousadas da Juventude, Serveasy, Pagaqui. Para INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
Biblioteca da Imprensa Nacional (Rua da Escola Politécnica)

23 de Setembro – Mário Cesariny por Maria João Luís e Jorge Silva Melo
11 de Novembro – José Gomes Ferreira por João Meireles (distribuição em curso)

EM VOZ ALTA prog EM VOZ ALTA
os nossos poetas leituras de poesia portuguesa pelos Artistas Unidos

Livrinhos de Teatro

K 126 Max Frisch

O SENHOR BIEDERMANN E OS INCENDIÁRIOS / ANDORRA
De Max Frisch
Livrinhos de Teatro nº 126 Artistas Unidos/Cotovia

Livraria online »»

Subscrever Newsletter