A COLECÇÃO de Harold Pinter

a_coleccao_b A COLECÇÃO de Harold Pinter
Com Jorge Andrade, Manuel Wiborg , Nuno Melo e Teresa Sobral Cenário José Manuel Castanheira Figurinos Rita Lopes Alves Luz Pedro Domingos Som André Pires Encenação Artur Ramos
Uma produção Artistas Unidos / Actores Produtores Associados / Centro Cultural de Belém
Estreia Centro Cultural de Belém, 29 de Agosto de 2002

O texto está publicado no volume TEATRO II de Harold Pinter (Ed. Relógio d´Água ).

The Collection estreou em Londres a 18 de Junho de 1962 no Aldwych Theatre, numa produção da Royal Shakespeare Company, com o seguinte elenco Harry - Michael Hordern; James - Kenneth Haigh; Stella - Barbara Murray; Bill - John Ronane. Encenação de Peter Hall e Harold Pinter. Cenário de Paul Anstee e John Bury.

a_coleccao_aDois quartos e dois pares ligados pelo desejo e pelas relações profissionais. No mundo da confecção. Um casal hetero e um homossexual. Há a sombra de uma ascensão social. Ou de uma luta. E percebemos que um dos membros deste quarteto ameaça a tranquilidade dos outros. Passou-se alguma coisa? O que foi que se passou? Terá Bill violado Stella? O que diz Stella? Como é que a história de um encontro sexual num elevador vai comprometer as relações? Quem fala verdade? O que é a verdade?

O preço da independência pode ser a solidão. É este um dos temas principais da peça, uma das mais incompreendidas do autor. Com efeito, para muitos é um texto sobre a impossível prova da verdade. De facto é uma peça sobre como manipulamos a verdade para nosso interesse, sobre a homossexualidade latente numa relação triangular, sobre o triunfal mistério da mulher.
Michael Billington

Como as outras peças de Pinter, A COLECÇÃO é de uma economia magistral. Nada que venha a mais, e cada pormenor é significativo. O sumo de fruta, as azeitonas e o gato de Stella contribuem para a criação não tanto de uma intriga como das personagens e de uma atmosfera, como enorme finura e sem qualquer explicação. Quase nada sabemos das circunstâncias ou das razões. Há uma interdependência emocional entre estas quatro personagens mas não há hipótese de desatar o novelo. O que Pinter nos indica tem de bastar e, por estranho que pareça, basta. Mesmo quando as personagens, de quem tão pouco sabemos, mentem. Onde Pinter brilha é ao elaborar uma convenção e um quadro para a intriga nos quais as perguntas sem resposta não nos impedem de olhar para o assunto.
Ronald Hayman

Teatro da Politécnica

Bilheteira

3ª a Sáb. das 17h00 até ao final do espectáculo

Preços:
Normal | 10 Euros
Descontos | estudantes | – 30 | + 65 | Grupos >10 | Protocolos | Profissionais do espectáculo | Dia do espectador (3ª) - 6 Euros

Bilhetes à venda

No Teatro da Politécnica, Reservas | 961960281, www.bol.pt, Fnac, Worten, CTT, El Corte Inglês, Pousadas da Juventude, Serveasy, Pagaqui. Para INFORMAÇÕES/RESERVAS: Ligue 1820 (24 horas).

E fora da Politécnica

fragil 1 prog FRÁGIL
Em Sobral de Monte Agraço, no CineTeatro Sobral a 28 de Abril
Em Sintra, no Chão de Oliva a 4 e 5 de Maio
Em Aveiro, no Teatro Gretua a 8 e 9 de Junho

o rapaz de ucello prog

O RAPAZ DE UCELLO ou aquilo que nunca perguntei ao Álvaro Lapa
No Porto, no Auditório de Serralves, 6 de Maio às 18h00

O Teatro da Amante Inglesa prog O TEATRO DA AMANTE INGLESA
Em Évora, n’A Bruxa Teatro a 11 e 12 de Maio
Em Alverca, no Teatro Estúdio Ildefonso Valério a 26 de Maio
Em Setúbal, no Fórum Luísa Todi a 29 de Agosto
a voz dos poetas prog A VOZ DOS POETAS
Na Biblioteca da Imprensa Nacional
7 de Maio - Gomes Leal por Jorge Silva Melo e Manuel Wiborg
fernando lemos prog FERNANDO LEMOS - como? Não é retrato?
de Jorge Silva Melo
Na RTP2, 9 de Maio às 23h15
EM VOZ ALTA prog EM VOZ ALTA os nossos poetas

Livrinhos de Teatro

capa115

O TEATRO DA AMANTE INGLESA
de Marguerite Duras
Livrinhos de Teatro nº 115 Artistas Unidos/Cotovia

Livraria online »»

Subscrever Newsletter