A VARANDA

de Jean Genet

Jean Genet associa a nossa sociedade a um bordel de luxo: um lugar onde se trocam os corpos pelo dinheiro, onde reina a ilusão e o engano. A parábola é clara: a irresistível ascensão do protagonista é a de Franco ou Hitler, mas sob a forma de uma farsa fúnebre. A força do teatro de Genet reside neste riso terrível, o riso de quem sabe que tudo está perdido.

Tradução de Armando da Silva Carvalho
Livrinhos de Teatro nº 46 Artistas Unidos / Livros Cotovia

Esgotado

7.00

L46