UM PRECIPÍCIO NO MAR/ PUNK ROCK

de Simon Stephens

Tradução de Hélia Correia e Joana Frazão
Livrinhos de Teatro nº 45 Artistas Unidos / Livros Cotovia

A peça é curta e é para um só actor, sozinho em cena, mas falando de outras pessoas. Da mulher, da filha, do sogro. Fala do amor pela mulher, do amor pela filha, pelo amor que acabou por uni-lo ao sogro e que tem a ver com a maneira como a relação entre pai e filha extravasa para fora dos dois, e pôde estender-se àquele estranho que acabou por entrar na família. Um dia acontece o inesperado que transtorna este paraíso construído. É disso que Alex também fala em Um Precipício no Mar.
João Carneiro, Expresso

Esgotado

L45