A FÁBRICA DO NADA

de Judith Herzberg

Detalhes

L13

  • 7,00 € IVA incluído

Tradução David Bracke e Miguel Castro Caldas
Livrinhos de Teatro nº 13, Artistas Unidos / Livros Cotovia.

Uma parábola sobre a resistência, o desemprego, o capitalismo, o mundo pós-industrial. Na escrita livre de uma das maiores escritoras neerlandesas - que aqui propõe uma opereta social. Estes operários dizem-nos assim, a cantar: a fábrica fecha, não faz mal, nós continuamos na mesma, não nos vão ver aos molhos nos noticiários a protestar à porta da fábrica, nem vamos calados para casa perder a nossa dignidade no sofá. Não precisamos de mais nada do que estarmos uns com os outros porque força como esta só existe outra, que também temos: a música.

Não existem comentários de momento.

Só utilizadores registados podem efectuar comentários